Uma carta para meu pai…

Sinto saudade…

– De acordar de manhã e ter o pão quentinho e o Nescau pronto na mesa.
– De ter herdado e nutrido o meu amor pelo Bahia.
– De programar a minha próxima festinha de aniversário.
– De ter aula de freecell no computador.
– De rezar pra você chegar do trabalho depois do capítulo imperdível de Malhação, para que não me proibisse de assistir.
– De assistir a vitória do Senna deitada – esparramada – em você/sua barriga.
– De pegar a tabela de jogos do Bahia e marcar aqueles que estaríamos presente.
– De ser sabatinada sobre os estados e suas respectivas capitais.
– De aprender a fazer massa de pizza no sábado a tarde e depois ter que lavar aquela pilha de prato.
– De ir para a Fonte Nova em plena quarta-feira a noite, tomar chuva, ver o Bahia tomar 7 a 4 do Santos, mas contente por ter estado ali.
– De ficar ‘pirada’ por ser proibida de comer a farofa de torresmo e ver você devorar tudinho bem na minha frente.
– De passear no shopping durante horas e ainda assistir o lançamento da Disney no cinema.
– De ser sua companheira de viagem durante as férias, seja em Uruçuca, Ilhéus ou Itabuna.
– De comer aquele bolinho de feijão com farinha que só você fazia.
– De sair domingo cedinho, visitar algum tio e, de quebra, ainda tomar café lá.
– De você se fazer de durão, mas ceder aos meus pequenos caprichos.

Mas, o pior de tudo isso é…

… ter essa sensação de frustração por não ter lhe dado um abraço de despedida.

No Dia dos Pais, só queria dizer que esse vazio não será preenchido. Que não me conformo por você ter ido muito cedo e essa lista de saudade ter mais tópicos, embora eu só tenha elencado alguns. Mas, agradeço a Deus por ter me dado um pai companheiro, querido e até birrento.

Obrigada pelo legado de aprendizado e lembranças que me deixou. Onde quer que esteja, sei que está olhando por mim. E, por aqui, mesmo depois de mais de 11 anos, sua ausência é sentida.

Te amo muito!

Com – muita – saudade,

Larissa
09/08/2015

Anúncios